— Garçom… que dose de mentira você tem?
— Temos: Eu te amo, nunca vou te deixar, eu quero você comigo, sinto saudades e também temos uma que anda saindo bastante: “pode confiar em mim”.
— Ah… Manda todas que hoje eu quero me iludir.
Tati Bernardi (via auroriar)
E, mais uma vez, não tinha ninguém por perto para me ouvir chorar.
Os 13 porquês.   (via auroriar)
Eu costumava desabafar com algumas pessoas quando ficava triste, mas hoje eu prefiro pegar um fone, colocar uma boa música e escutar, ou melhor, deixar elas me escutando.
Marcos Filipe (via auroriar)
Te disseram que você deveria ser uma boa pessoa, e fazer o melhor com o pior que recebesse dos outros. Te ensinaram o significado do perdão, olhar os outros com compaixão, saber se colocar no lugar de outrem. Te pediram pra que sempre mantivesse o sorriso estampado no rosto e a cabeça erguida, independente da força com que a vida te batesse. Te disseram que o melhor remédio após uma queda é levantar-se, e provar que é forte pra continuar seguindo em frente, por mais terrível que seja o terreno. Mas esqueceram de dizer que as pessoas gostam de quem tudo perdoa, e erram sem pensar duas vezes, magoam como se nada fosse mudar. Esqueceram de dizer que você irá se desculpar muitas vezes durante a vida, e nem sempre irão aceitar seu pedido de perdão. Poderiam ter te falado que ser a melhor pessoa em qualquer situação, te colocará numa sarjeta fria e escura, até você preferir estar morto. Esqueceram de dizer que levantar-se às vezes é loucura, e o melhor a se fazer é poupar-se de esforços inúteis, colocar as mãos na nuca e observar a imensidão do céu. Esqueceram de dizer que as pessoas estão sempre de partida, não disseram sobre a miséria, sobre os suicídios e a causa deles. Não disseram que continuar sorrindo pode ser mais doloroso do que derrubar até a ultima lágrima. Só te fizeram acreditar que o mundo seria melhor caso você também fosse, e nunca é.
Sean Wilhelm.     (via inverbos)
Não quero lembrar. Faz mal lembrar das coisas que se foram e não voltam. Agora já passou. Não sinto raiva, não sinto nada. Sinto saudade, de vez em quando. Quando penso que podia ter sido diferente.
Caio Fernando Abreu.  (via inverbos)
Eu não preciso de muita coisa. Para ser sincera, ultimamente só preciso de um abraço bem forte, daqueles que protege, que te faz sentir segura.
Fernanda Gomes. (via inverbos)
Tem sempre aquela dorzinha aguda no peito, aquela saudadezinha filha da mãe gritando no ouvido a falta que ele faz.
Tati Bernardi.   (via romantizar)
429
Hoje eu acordei pensando que ia ser diferente, infelizmente eu estava errada.
Tati Bernardi.  (via romantizar)
Querido diário, hoje eu me convenci que tudo bem em desistir. Não correr riscos. Ficar na zona de conforto, sem dramas, não é a hora. Mas os meus motivos não são motivos, são desculpas. Eu só estou me escondendo da verdade.
The Vampire Diaries.  (via romantizar)
Por que as coisas são assim? Eu me perguntava sempre que olhava no espelho e não via reflexo nenhum. Não consigo mais me reconhecer, a pessoa que eu era se perdeu, fugiu, não aguentou as dores e foi embora sem dizer adeus. Se eu sinto saudades do que já fui? Não sei. É muita coisa para questionar, muita memória para retroceder, muita angústia para contar e fazer os cálculos. Fui uma criança feliz porque não entendia o que era viver. Cresci, passei a saber o que era e não senti graça nenhuma nisso, até chegar na fase em que tudo que eu mais sonhava era morrer sem precisar sair do lugar. Desejos suicidas, vontades imorais, sentimentos desconhecidos, demasiada fúria por não conseguir entender o porquê da felicidade ser tão rude e não abraçar os que precisam dela. Sofrer pela falta de mudanças e sorrir para parecer feliz. Se entristecer por não receber ajuda e sorrir para parecer forte. Minha vida toda é resumida em fingimentos emocionais. Finjo ser alegre, mas vou dormir a cada noite com o peso do não entendimento entalado nas traqueias e quase paro de respirar em meio aos pesadelos, que infelizmente, são reais. Meu coração continua batendo, mas tenho a sensação de que ele já não quer mais me sustentar. Eu, que tenho tanto medo da vida, me sinto corajoso para sair dela a qualquer hora, mesmo que não se lembrem mais da pessoa que eu fui durante todos esses anos. A morte me fez esquecer a vida, a vida me fez esquecer quem eu sou. Quem não sabe viver, não deixa lembranças. Quem já sabe que não deixará lembranças, não se arrepende de partir.
Junior Lima. (via inverbos)
Ela sabia que precisava dele. Pelo menos naquela noite chuvosa e sem grandes esperanças. Mas tinha medo da compulsão. De querer ele sempre e sempre e pra sempre. E amanhã e depois. E de dia, e tarde, de madrugada. E não saber digerir tanto amor e tanto amor acabar lhe fazendo mal. Só mais um pouquinho, pensou. Uma lasquinha. Pra dormir feliz. Amanhã era amanhã. Depois ela resolvia.
Tati Bernardi.  (via inverbos)
Fria num dia, meiga no outro.
▲ ▲ ▲ ▲
▼ ▼ ▼
wondervibe ©